MMA, UFC, opinião, notícias, artes marciais, vídeos, lutas e fotos

O efeito BBB no TUF Brasil 2

SÃO PAULO, BRASIL - 25/1/2013: William

O modelo de reality show do UFC, “The Ultimate Fighter” já fez muita fama no exterior antes de chegar aqui na nossa terra natal em 2012. Ano passado, o programa foi um sucesso e lançou vários potenciais lutadores para o mundo do MMA.

Eu realmente assisti e curti a temporada anterior, só que assistindo o último episódio dessa temporada atual, realmente senti algo estranho acontecendo com o nosso tão adorado TUF Brasil.

As inovações dessa temporada como a presença dos familiares nas lutas eliminatórias e a categoria única foi algo realmente que agradou a maioria dos fãs, no entanto, essa temporada trouxe também lutadores mostrando comportamentos bem desfavoráveis para o esporte como um todo.

As “brincadeiras” nessa temporada estão sendo muito valorizadas pelos produtores do programa, visto que realmente fazem questão de exaltar esses acontecidos durante o episódio. Inclusive no episódio anterior, a equipe Werdum jogou todos os colchões no lago da casa deixando a equipe adversária sem local para dormir. A equipe Minotauro não deixou a limpo e zoou com os tênis dos mestres da equipe Werdum. Ou seja, nenhuma das equipes saiu ilesa em relação a mau comportamento.

Mas sem generalizar pois não são todos que estão se exaltando na brincadeira, inclusive Luiz Besouro (Time Minotauro) ficou puto com o comportamento dos demais participantes:

– Uma verdadeira idiotice, coisa de moleque mesmo. Homem não tem esse tipo de atitude, entendeu? Uma palhaçada, uma falta de respeito. Estou dormindo no chão…

Que fique claro: não sou contra brincadeiras e badernas, isso tudo é natural. Sou contra a forçação que está acontecendo no programa. Os lutadores que deveriam ser exemplo de Atleta de MMA para o Brasil inteiro parece que querem exaltar mais o seu lado brincalhão do que seu lado batalhador e que luta pelo seu sonho. Vendo o episódio anterior eu vejo os participante querendo mais aparecer com as suas brincadeiras do que mostrar o lado guerreiro do lutador.

Conversando com o meu amigo Beto Ortiz, faixa roxa de Jiu-Jitsu, campeão mundial pela CBJJE e CBJJ e dono da loja Ortiz MMA, por ser lutador, demonstrou estar bem descontente:

(…)me deu muita vergonha. Pra mim um atleta ainda mais um faixa preta, tem que ser um exemplo de pessoa no tatame e também talvez até mais importante, ser um exemplo fora dele, como pessoa, como ser humano.

Ainda reafirmou:

Quando fui lutar na Califórnia no último mundial, um grande amigo me mostrou o Bushido – codigo de ética dos samurais. Mas dentre os códigos tem um que me chamou muito atenção que diz:

“Não tenho Poder Divino, Faço da Honestidade meu Poder”.

E Honestidade, e respeito  senti que faltou ali.

E finalizou falando sobre o efeito geral sobre o esporte:

Imagina um cara leigo que tem um interesse em praticar ou que quer botar seu filho pra praticar arte marcial assistir o TUF? Tú acha que ele vai colocar o filho no tatame? A gente preza tanto a disciplina, o respeito, a autoconfiança, e muitas outras virtudes no Jiu Jitsu que quem assistir o TUF vai achar tudo “balela”.

Agora, não sei de onde vem essa necessidade de causar tanto pra promover um programa. Lá nos EUA, o palhaço do Sonnen ganha title shot com “Trash Talk”. Não sinto que precisamos disso aqui no Brasil, já que o MMA é o segundo maior esporte do país e vem crescendo mais a cada dia. Eu como fã quero ver boas lutas, bons lutadores, quero ver os treinos, a diferença de ter um treinador e a importância dele para luta e somente não provocações fervorosas e rixas fortes.

Por fim, até onde vai essa divulgação por divulgação? Quer fazer palhaçada pra ganhar IBOPE? Já temos o BBB pra isso. Eu, como fã de MMA, não fico contente em ver um programa que valoriza esse comportamento e não sei até onde incentivam os lutadores a fazer esse tipo de coisa. Além de que o programa é reprisado no Multishow, canal de entretenimento, e não no Sportv, canal de esportes. Ou seja, mais um fator que prova que o programa está sendo tratado, por parte da produção, como diversão e não divulgação do MMA.

E vocês leitores? o que acham de toda essa situação? Realmente vale a pena tudo isso? De que forma o TUF Brasil 2 está vindo para ajudar a promover o MMA?

Uma resposta

  1. Concordo plenamente! E acho q sem emoção não tem programa, mas conseguiram deixar no nível BBB mesmo. É irritante de assistir. E quanto a escolha pelo Multishow, tirou as palavras da minha boca. Os responsáveis pelo programa estão confundindo os públicos.

    03/04/2013 às 1:00

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s