MMA, UFC, opinião, notícias, artes marciais, vídeos, lutas e fotos

Pérolas do 2° Episódio do TUF Brasil 2, Argentino se destaca com as melhores frases.

Santiago Ponzinibbio TUF Brasil 2Como de tradição, o TUF Brasil promove muitas pérolas dos lutadores e até dos treinadores,não somente isso, mas também brincadeiras e momentos de reflexão. Veja a coletânea de pérolas que rolou no TUF Brasil 2, segundo episódio. Confira.

“Sou argentino, mas sou gente boa”, Santiago Ponzinibbi, que se mostrou um dos mais carismáticos neste começo de TUF e entrou para a seleção de pérolas das preliminares do reality show. – Santiago Ponzinibbi o unico  argentino da casa do TUF Brasil.

Quem quiser amarelar, passe pro time de lá”, Minotauro, fazendo piada com a cor da equipe do técnico rival Fabrício Werdum durante a escolha dos elencos.

“(Sou) um cara que fala bem, um cara educado. Eu procuro fazer aulas de etiqueta, faço aula particular de francês, já domino o inglês. Minha mãe sempre me disse uma coisa: ‘meu filho, tua imagem é tudo’. Eu admiro bastante a pessoa da Gloria Kalil, até comprei dois livros dela que estou lendo: O Homem Chique e O Viajante Chique. Eu sou o novo protótipo de lutador”, Juliano ‘Ninja’, em sua apresentação que dispensa comentários.

“(Precisa ser) sem áudio. Pra não ouvir grito. Ai, vai ser difícil. Vou ter que por alguma coisa na boca para morder”, a bela mulher de Viscardi, que roubou a cena enquanto ele vencia dentro do octógono, sempre aos gritos.

“Minha estratégia é… sair na porrada”, Cleiton Duarte “Foguete”, que venceu por pontos com seu plano de luta bem simples e direto

“Se botasse o meu dedo lugar, eu continuaria na luta”, Luciano Contini, após deslocar o dedo, aparecer com a mão toda torta na TV e acabar derrotado por decisão dos médicos por Léo Santos.

Eu vim para treinar jiu-jítsu, e no começo era: ‘tem um argentino aí! Pau no argentino!’. Era todo dia assim, até verem que eu queria aprender, e ganhei meu espaço”, Santiago Ponzinibbi, contando como é difícil ser um “hermano” treinando no Brasil.

“Você sai na porrada todo dia no treino, porque quer ajudar o amigo. Aqui não, aqui você tá querendo tirar o sonho de um amigo. Eu não gosto”, Yan Cabral, sobre a relação com os colegas de treino, que naturalmente é um bocado dura.

“É mais difícil lutar com um amigo, porque com uma pessoa desconhecida você tem uma malícia, uma agressividade. (Com amigo) você não entra com o intuito de querer a cabeça”, Rony Silva, dando um novo sentido à palavra malícia.

E finalizando, Fabrício Werdum sendo comediante.

“O Jacaré estava escondido na lagoa, e o Foguete foi pra Lua”, Fabrício Werdum, mostrando que, como comediante, é um sensacional lutador. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s