MMA, UFC, opinião, notícias, artes marciais, vídeos, lutas e fotos

Finalizações ‘somem’ e vitórias por pontos tomam conta do UFC em 2013

Royce Gracie UFC 2Nos primórdios do UFC, Royce Gracie envergava braços, botava adversários para dormir e brilhava com seu Jiu-Jitsu. Porém, no ano em que completa 20 anos, o evento norte-americano não começou bem no quesito finalizações. Das 80 lutas realizadas pelo Ultimate no primeiro trimestre de 2013, dividas em sete edições, apenas 15% terminaram nos três tapinhas.

Foram apenas 12 vitórias obtidas através de finalização, a última de Ronda Rousey, quando a musa estreou no octógono e anotou mais um arm-lock em seu cartel no duelo contra Liz Carmouche, no UFC 157, dia 23 de fevereiro. Na ocasião, Urijah Faber, Michael Chiesa e Kenny Robertson também finalizaram, e fizeram do show a edição do UFC que mais teve finalizações neste ano.

Francisco Massaranduba, Ildemar Marajó, Gabriel Napão, Rafael Sapo e Renan Barão foram os brasileiros que fizeram a alegria dos amantes da arte suave, finalizando seus adversários em 2013.

Royce Gracie UFCO “sumiço” das finalizações no Ultimate fica ainda mais evidente nas duas últimas edições do evento, o UFC Japão e o UFC 158, onde nenhuma luta foi definida por finalização.

Para Ronaldo Jacaré, lenda do Jiu-Jitsu e ex-campeão peso médio do Strikeforce, a “escassez” de finalizações no octógono em que ele estreará no dia 18 de maio, na edição do evento em Jaraguá do Sul, tem um motivo: “Não tem mais bobo no Jiu-Jitsu”.

“Você viu a saída que o Jordan Mein fez recentemente (no UFC 158)? Foi um movimento perfeito, que você não vê nem em competições de Jiu-Jitsu, é muito raro. Acho que os lutadores estão vendo a importância de ter o Jiu-Jitsu em seu jogo de MMA. No Brasil, se treina muito chão, e lá fora aumentou muito a procura por treinos de Jiu-Jitsu, tem muitos brasileiros ensinando a arte suave por lá. Os americanos já têm experiência em luta agarrada por conta do Wrestling, então acabam pegando o Jiu-Jitsu com certa facilidade. Por isso acho que as finalizações no UFC estão ficando mais difíceis de acontecer”, analisa.

Contra Costa Philippou, Jacaré promete colaborar para que o número de finalizações no Ultimate aumente em 2013: “Estou treinando duro para isso (risos). Não vou decepcionar”.

Mais da metade das vitórias são por pontos

Duelos até o final de seu último round podem ser considerados como uma espécie de “faca de dois gumes”. A luta entre Johny Hendricks e Carlos Condit é um exemplo de luta longa e muito boa, com movimentação intensa por três rounds. Porém, o pega de 15 minutos entre Brendan Schaub e Lavar Johnson nada contra esta maré, deixando muitos fãs com sono.

E o fato é que as pelejas decididas por pontos foram maioria no primeiro trimestre do ano no UFC, com 45 de suas 80 lutas sendo decididas pelos juízes laterais.

Completando as estatísticas do UFC em 2013, 21 nocautes tiraram os fãs da cadeira, enquanto duas lutas terminaram em No Contest, o desafio entre Pedro Nobre e Iuri Marajó (por golpes ilegais) e Matt Riddle e Che Mills (doping).

Dados do UFC no primeiro trimestre de 2013:

Lutas – 80 (sete edições)
Finalizações – 12
Nocautes – 21
Decisões por pontos – 45
No Contest – 2

(Fonte: tatame.com.br )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s