MMA, UFC, opinião, notícias, artes marciais, vídeos, lutas e fotos

‘Se eu não me tornar maior do que Ali, a culpa será minha’, diz Jones

Campeão dos meio-pesados do UFC e um dos atletas mais badalados e exaltados do MMA na atualidade com apenas 24 anos, Jon Jones tem sido cada vez mais comparado pela mídia jornalística a Muhammad Ali, lendário boxeador e um dos maiores nomes do mundo das lutas de todos os tempos. A diferença em termos de história entre os dois é enorme, mas muitos acreditam que o talento de Jones combinado a uma sequência de anos de ótimos resultados pode levá-lo ao mesmo patamar dos maiores.

Recentemente, o UFC contribuiu para essa comparação em dois atos. O primeiro foi colocar Jon Jones na capa da revista oficial da organização em foto debaixo d’água, fazendo referência a um clássico registro de Ali no mesmo estilo. O segundo foi lançar um vídeo do lutador com o título “The Champ is Here” (em português: o campeão está aqui) – em 1974, antes do evento “Rumble in the Jungle”, o lendário boxeador e então campeão repetia essas quatro palavras toda vez que entrava em uma sala em que estava o adversário e também lendário George Foreman.

Sou um grande fã, mas não me esforço para ser Muhammad Ali. Eu me esforço para ser o melhor Jonathan B. Jones que já houve. Eu quero fazer coisas melhores do que fez Muhammad Ali”-Jon Jones

Sem qualquer modéstia, Jon Jones afirmou que lida bem com os comentários sobre as semelhanças com Ali e traçou planos muitíssimo grandiosos para o futuro:

– Com a maioria dos jovens lutadores, isso provavelmente subiria à cabeça deles, e começariam a pensar: “Eu sou o cara agora. Olhe esta capa (da revista do UFC)”. Poderia deteriorar vários jovens lutadores, mas, para mim, isso motiva e me capacita a treinar mais e perceber que, se eu não me tornar maior do que Muhammad Ali, a culpa será minha – disse ao site “5th Round”.

Hoje com 70 anos, Muhammad Ali, cujo nome verdadeiro é Cassius Clay, conquistou incríveis 56 vitórias (37 por nocaute e 19 por decisão dos juízes) e sofreu apenas cinco derrotas na carreira, três delas nas últimas quatro lutas que fez, quando já estava para se aposentar. Já o lutador de MMA, que ainda tem um longo caminho pela frente, tem um cartel de 15 triunfos e só um revés, que ocorreu por desclassificação. Apesar de se dizer fã do ex-boxeador, Jones criticou a pessoa que ele foi fora do esporte.

– Isso não me acrescenta pressão alguma, só acho divertido. Eu definitivamente não me considero Muhammad Ali. Acho que ele teve muitas falhas na pessoa que era. Ao mesmo tempo, eu amo Muhammad Ali. Eu vi todas as entrevistas que ele já deu. Eu li um livro de Muhammad Ali. Tenho autógrafos com a assinatura “Cassius Clay”. Tenho um autógrafo assinado “Muhammad Ali”. Sou um grande fã, mas não me esforço para ser Muhammad Ali. Eu me esforço para ser o melhor Jonathan B. Jones que já houve. Eu quero fazer coisas melhores do que fez Muhammad Ali

Jon Jones terá nova oportunidade de mostrar o talento no UFC 145, no dia 21 de abril, em Atlanta, nos EUA. O atual campeão até 93kg do Ultimate vai defender o cinturão contra o ex-amigo e agora desafeto Rashad Evans.

(Fonte: sportv.globo.com )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s